Review: Show do Pearl Jam + Creative Sandbox

Quinta-feira (ontem) foi o dia de todos os atendimentos de agência online terem um infarto anal. Rolou um eventinho maroto do Google que reuniu toda a alta patota egocentrica das agências online. O Creative Sandbox.
Tipo, tinha uma galera fazendo grafite lá na hora, e eu não lembro o nome dos caras. Rolou altos comes e bebes. Lugar do cocktail era simplesmente lindo.

Sai do local da recepção e fui pro estádio do Morumbi (os caras devem ter alugado todas as vans da região). Ele fecharam onde é a loja do São Paulo e ali começou a diversão.
Continuar lendo

Californication – Fim da 4 temporada

Esse seriado é tão animal, que é até difícil escolher como começar a falar dele.
Como eu sempre digo, deveria ser obrigatório todo homem assistir Californication. Os dramas, escolhas, família x putaria, alcoolismo, e todas as merdas e coisas infantis que passam por nossas vidas e nos agarramos a elas e as dificuldades em amadurecer.

Essa temporada começou (em janeiro) com Hank Moody saindo da cadeia mas ainda sendo acusado por estupro de uma menor de idade, noticias bombeando sobre o escândalo do livro Fucking and Punching e como não podia deixar de ser, a família Moody ainda mais destruída e em crise.

Aparece a noticia da filmagem do livro, uma pequena virada na sorte do anti herói para simplesmente jogá-lo mais para baixo. As gostosas Sasha Bingham (Addison Timlin), a advogada Abby (Carla Gugino), e diferente das outras temporadas, não teve uma variedade tão grande de “carne”, mas a primeira aparição da Sasha e seus seios mais que perfeitos…. ai ai ai, foi Homérico.

Os conflitos pessoais e o preço por todas as ações inconsequentes chegaram muito mais pesados nessa temporada e o relacionamento do pai com a filha fica insustentável por uns episódios. O que leva a um dos episódios com diálogos mais insanos de toda a temporada, S04EP02. O ep em que cai a ficha de como ele é um péssimo exemplo de pai e ele escreve uma carta para a Becca que chega a dar um nó no estômago. Sério, vc fica refletindo um bom tempo após assistir esse ep.

Mas como Murphy ama mais o Hank do que a mim, mais uma boa ação que é mal interpretada e tudo piora.

O relacionamento com a Abby avança, mas ela não paga peitinho igual a Sasha :(, e eles acabam namorandinho, e ai entra outra parte TEMÇA.

A Karen começa a sair com um carinha que é pai da mina com quem a Becca esta com uma banda, Hank fica puto mas… Nessa temporada tudo muda mesmo. Vemos o fim do relacionamento e a fila andando. Quando tudo afunda e vc percebe que amar é deixar ir embora para parar de machucar.

A Becca causa, bate o carro dele, usa drogas, monta uma banda bla bla bla adolescente rebelde. BTW Queens of Dogtown é uma referência ao documentário Lords of Dogtown que conta a história do surgimento do skateboarding em Venice, Califórnia.

Eddie Nero é um retardado insano.

Vem o Julgamento, o Runkle fala merda demais. Acontecem merdas entre ele e a Marcy e pulamos direto pro último ep.

Diferente das temporadas passadas, sempre rola um gancho para continuação e tals. Mas nesse aqui, todas as pontas são amarradas, todos os problemas solucionados, Karen e Becca vão viajar com o Black Jesus e Hank não aparece para estragar, mostrando que tudo acabou mesmo e a cena final é até clichê mas um merecido riding at sunset to sunset para o Anti Herói que mais se ode na TV.

A próxima temporada já foi confirmada, mas como eu disse, tudo foi amarrado nessa e será com um material totalmente novo.

Falta muito para Janeiro de 2012?

Site oficial sho.com/site/californication